Carga alostática e doença | 13 ENE 21

Novas contribuições para o conceito de estresse

Novas contribuições para o conceito de estresse
INDICE:  1. Texto principal | 2. Referências bibliográficas
Texto principal
Introdução

O conceito de estresse permeia nossa cultura em vários níveis. É um estado exigente, às vezes opressor, acompanhado de emoções negativas. Foi descrito como a resposta de "lutar ou fugir" a uma ameaça (resposta adaptativa a um estímulo ambiental). Atualmente, é considerada uma resposta biológica negativa, resultante de vários mecanismos adaptativos que melhoram a sobrevivência.

É aceito que a biologia do estresse não é simplesmente um “sistema emergencial”, mas sim um processo contínuo: o corpo e o cérebro se adaptam às experiências diárias, estressantes ou não. Na resposta alterada, há falta ou falha de aderência ao ciclo circadiano e ao ambiente, repleto de pessoas, ruídos e perigos. O estresse crônico incontrolável não é apenas negativo, mas pode se tornar tóxico, prejudicando a saúde física e mental. Por esta razão, "bom estresse" foi diferenciado de "mau estresse".

Nesta visão, se aceita o conceito de alostase e alostática carga/sobrecarga, o qual se refere ao processo ativo de adaptação e manutenção de estabilidade (ou homeostase) através da produção de mediadores (cortisol) que promovem a adaptação. No entanto, se as perturbações no ambiente são implacáveis, o ponto de ajuste de equilíbrio deve ser alterado para um "novo normal", o que pode ser caro para o corpo.

 

Comentarios

Usted debe ingresar al sitio con su cuenta de usuario IntraMed para ver los comentarios de sus colegas o para expresar su opinión. Si ya tiene una cuenta IntraMed o desea registrase, ingrese aquí

AAIP RNBD
Términos y condiciones de uso | Todos los derechos reservados | Copyright 1997-2021