Opinião e proposta de debate | 26 MAR 20

Altas doses de Vitamina D, uma alternativa na emergência?

Não suspenda o bloqueio do SRAA na pandemia de COVID-19. Uma proposta de discussão sobre uma hipótese plausível que merece ser analisada diante da urgência da pandemia
Autor/a: Dres. Felipe Inserra, Walter Manucha, Carlos Tajer, Leon Ferder Fuente: IntraMed 
INDICE:  1. Página 1 | 2. Referências bibliográficas
Página 1

Opinião e Proposta
Dres. Walter Felipe Inserra, Carlos Manucha, Carlos Tajer, Leon Ferder

A infecção por coronavírus gera um risco aumentado de complicações e mortalidade em idosos, hipertensos, diabéticos ou portadores de doenças cardiorrespiratórias anteriores. A partir dos relatos iniciais da evolução dos pacientes na China, país de origem da epidemia, observou-se que os pacientes com as condições clínicas mencionadas apresentavam 3 ou 4 vezes mais sintomas respiratórios, hospitalizações e mortalidade do que aqueles que não o fizeram. apresentado.

A hipertensão foi um fator de risco que levou a diferentes especulações. Uma publicação do British Medical Journal propôs, com base em pesquisas básicas, a hipótese de que medicamentos que bloqueiam o sistema renina-angiotensina-aldosterona (SARS), inibidores da ECA e BRAs poderiam ter sido um fator de risco para pacientes que contraíram COVID -19, dada por seu mecanismo de ação, aumenta a produção da enzima conversora de angiotensina 2 (ECA2).

Trabalhos experimentais mostraram conclusivamente que o uso desses medicamentos aumenta os níveis de ECA2. O ECA2 é o receptor ao qual os coronavírus, SARS CoV e SARS Cov2 (COVID-19), se ligam para entrar na célula. A questão levantada pelos autores e reafirmada em uma carta editorial mais recente é que o aumento da ECA2 aumentaria a carga viral, o que explicaria a maior morbimortalidade.

 

Comentarios

Para ver los comentarios de sus colegas o para expresar su opinión debe ingresar con su cuenta de IntraMed.

AAIP RNBD
Términos y condiciones de uso | Todos los derechos reservados | Copyright 1997-2021