Ciência comportamental e saúde pública | 28 FEB 20

Que conselhos preventivos devemos dar às pessoas?

A experiência de incidentes passados ressalta a importância de garantir que os comportamentos de proteção sejam delineados e que haja aconselhamento comportamental ao público e aos profissionais de saúde

O comportamento humano determinará a rapidez com que o COVID-19 se espalha e a mortalidade.

Portanto, a ciência do comportamento deve estar no centro da resposta em saúde pública. Embora as agências de resposta se movam rapidamente para emitir dicas para conscientizar e educar o público e os profissionais sobre as medidas a serem tomadas para minimizar a transmissão, a mudança de comportamento diante de uma pandemia iminente pode ser lenta e pode ser tarde demais para evitar centenas ou milhares de mortes potencialmente evitáveis.

É importante que aprendamos as lições dos incidentes passados e ajamos agora para garantir que a ciência do comportamento esteja no centro do planejamento e da resposta em saúde pública projetada para mitigar os efeitos da covid-19.

A experiência de incidentes passados ressalta a importância de garantir que os comportamentos de proteção sejam delineados e que o aconselhamento comportamental seja acionado ao público e aos profissionais de saúde.

O aumento de pacientes não afetados nas instalações médicas durante o surto de SARS e a baixa absorção da vacina contra a gripe H1N1 durante a pandemia de 2009/10 devem servir como lembrete. 

 

Comentarios

Usted debe ingresar al sitio con su cuenta de usuario IntraMed para ver los comentarios de sus colegas o para expresar su opinión. Si ya tiene una cuenta IntraMed o desea registrase, ingrese aquí

AAIP RNBD
Términos y condiciones de uso | Todos los derechos reservados | Copyright 1997-2021