Estudo populacional na Suécia | 05 AGO 21

Risco de infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral após COVID-19

Uma série de casos autocontrolados e um estudo de coorte correspondente
Autor/a: Ioannis Katsoularis, MD, Osvaldo Fonseca-Rodríguez, PhD, Paddy Farrington, PhD, et al.  Fuente: The Lancet DOI:https://doi.org/10.1016/S0140-6736(21)00896-5 Risk of acute myocardial infarction and ischaemic stroke following COVID-19 in Sweden: a self-controlled case series and matched cohort study
Introdução

COVID-19, causado pelo SARS-CoV-2, desencadeou uma crise de saúde global. Mais de 190 milhões de pessoas tiveram teste positivo para SARS-CoV-2 em todo o mundo, com mais de 4 milhões de mortes por COVID-19 (atualização epidemiológica da OMS: 20 de julho de 2021).

Embora inicialmente a principal preocupação se concentrasse no risco de pneumonia progredindo para síndrome do desconforto respiratório agudo com alta mortalidade, há cada vez mais relatos de manifestações cardiovasculares e complicações trombóticas após COVID-19. O prognóstico é pior em pacientes com COVID-19 com essas complicações, destacando a necessidade aguda de determinar a magnitude das complicações cardiovasculares e identificar as populações de risco.

As evidências que enfocam a associação entre COVID-19 e complicações cardiovasculares são baseadas em estudos relativamente pequenos, limitados à fase inicial da pandemia, e incluem principalmente pacientes hospitalizados, ou seja, aqueles com doença grave. Consequentemente, estudos em nível populacional são necessários para identificar a carga de eventos cardiovasculares agudos após COVID-19.

 

Comentarios

Para ver los comentarios de sus colegas o para expresar su opinión debe ingresar con su cuenta de IntraMed.

AAIP RNBD
Términos y condiciones de uso | Todos los derechos reservados | Copyright 1997-2021