Podem ser usadas para combater a desinformação | 25 MAR 20

Redes sociais para a emergência em resposta ao novo Coronavirus

Integrar a mídia social como uma ferramenta essencial na preparação, resposta e recuperação pode influenciar a resposta à COVID-19 e futuras ameaças à saúde pública
Autor/a: R. Merchant y N. Lurie Fuente: JAMA Network Social Media and Emergency Preparedness in Response to Novel Coronavirus

Introdução

A pandemia de gripe de 1918 afetou um terço da população mundial e causou 50 milhões de mortes. Cem anos atrás, as terapias e contramedidas médicas eram significativamente limitadas, e a troca de informações que poderiam facilitar qualquer intervenção de saúde pública ocorria por telefone, correio ou interação pessoa-a-pessoa.

Agora, mais de um século depois, um novo coronavírus é a causa de uma nova pandemia global que ameaça milhões de vidas. Hoje, muitos métodos de compartilhamento de informações foram integrados em enormes plataformas de mídia social que têm velocidade, alcance e penetração incríveis. Mais de 2,9 bilhões de pessoas usam a mídia social regularmente, e muitas por longos períodos.

O entendimento atual de como essas plataformas podem ser aproveitadas para dar suporte ideal à resposta a emergências, resiliência e preparação não é bem compreendido.

Nesta visão, uma estrutura para a integração das mídias sociais como uma ferramenta crítica na gestão da pandemia atual, bem como a transformação em termos de preparação e resposta futura, é delineada.

 

Comentarios

Para ver los comentarios de sus colegas o para expresar su opinión debe ingresar con su cuenta de IntraMed.

Contenidos relacionados
Los editores le recomiendan continuar con las siguientes lecturas:
AAIP RNBD
Términos y condiciones de uso | Todos los derechos reservados | Copyright 1997-2021