Não suspender os tratamentos | 26 MAR 20

Bloqueadores do sistema renina-angiotensina e pandemia de COVID-19

Atualmente não há evidências para abandonar qualquer tratamento
Autor/a: A.H. Jan Danser , Murray Epstein, Daniel Batlle Fuente: https://doi.org/10.1161/HYPERTENSIONAHA.120.15082Hypertension. ;0:HYPERTENSIONAHA.120.15082 Renin-Angiotensin System Blockers and the COVID-19 Pandemic

Resumo

Durante a disseminação do coronavírus-2 da síndrome respiratória aguda grave, alguns relatos de dados ainda emergentes e com necessidade de análise completa indicam que certos grupos de pacientes correm risco de COVID-19. Isso inclui pacientes com hipertensão, doenças cardíacas, diabetes mellitus e claramente idosos.

Muitos desses pacientes são tratados com bloqueadores do sistema renina-angiotensina. Como a proteína ECA2 (enzima conversora de angiotensina 2) é o receptor que facilita a entrada do coronavírus nas células, tornou-se popular a ideia de que o tratamento com bloqueadores do sistema renina-angiotensina poderia aumentar o risco de desenvolver uma infecção de coronavírus agudo grave e fatal. Este artigo discute esse conceito.

A ECA2 na sua forma completa é uma enzima ligada à membrana, enquanto a sua forma mais curta (solúvel) circula no sangue em níveis muito baixos. Como monocarboxipeptidase, a ECA2 contribui para a degradação de vários substratos, incluindo as angiotensinas I e II.

Os inibidores da ECA (enzima de conversão da angiotensina) não inibem a ECA2 porque a ECA e a ECA2 são enzimas diferentes. Embora se demonstre que os bloqueadores dos receptores da angiotensina II do tipo 1 aumentam a regulação da ECA2 em animais experimentais, as evidências nem sempre são consistentes e diferem entre os vários bloqueadores dos receptores da angiotensina II do tipo 1 e diferentes órgãos.

Além disso, não existem dados para apoiar a ideia de que a administração de inibidores da ECA ou bloqueadores dos receptores da angiotensina II tipo 1 facilita a entrada do coronavírus aumentando a expressão da ECA2 em animais ou humanos. De fato, os dados em animais sustentam uma expressão elevada de ECA2, que confere efeitos pulmonares e de proteção cardiovascular potenciais.

Em resumo, com base nas evidências atualmente disponíveis, o tratamento com bloqueadores do sistema renina-angiotensina não deve ser interrompido devido a preocupações com a infecção por coronavírus.

 

Comentarios

Usted debe ingresar al sitio con su cuenta de usuario IntraMed para ver los comentarios de sus colegas o para expresar su opinión. Si ya tiene una cuenta IntraMed o desea registrase, ingrese aquí

AAIP RNBD
Términos y condiciones de uso | Todos los derechos reservados | Copyright 1997-2021